Notícias 

A força feminina no lançamento do álbum de Violet Soda

Confesso que a vontade de escrever essa resenha está alta desde domingo quando sai do show, mas devido aos percalços do dia a dia só saiu hoje. Espero conseguir passar o que foi toda a energia do lançamento do álbum homônimo da Violet Soda que rolou em São Paulo no Fabrique Club neste último dia 8 de Março. A data do evento não podia ter sido melhor escolhida, em pleno dia internacional da mulher, tivemos uma aula do que as mulheres da nossa cena roqueira brasileira são capazes de produzir. Um evento que teve a participação em peso de mulheres tanto no palco como no backstage.

Foto: Carox, vocalista da Miami Tiger (Crédito: Juh Paixão)

A noite começou com a banda Miami Tiger que é liderada pela vocalista Carox. O grupo que estava afastado dos palcos há quase um ano devido a gravidez da vocalista, mostrou que mesmo com o hiato não perdeu sua força. Logo após a primeira música, a vocalista conversou com o público dizendo o quão emocionante era estar de volta aos palcos pouco tempo após ter dado à luz, “uma gravidez que não foi nada fácil“, confessa. Ela se emocionou ao ver a força que o público deu à ela, quando falou como foi difícil o momento que ela passou, mas que estar ali valia todo o esforço. A banda agitou a casa que já estava cheia desde cedo, mesmo com a chuva que caiu em São Paulo.

Foto: Miami Tiger (Crédito: Juh Paixão)

As músicas da banda tem um cunho bem feminista, e fala bastante sobre a luta das mulheres e suas questões. Em um momento, enquanto a banda afinava seus instrumentos, ela comentou sobre o uber que ela pegou para chegar a casa de show. O motorista que era um senhor de 54 anos disse, ao ela relatar que tinha acabado de ter filho, que homem não prestava pra nada. Então ela comenta: “se um pai de família conservador consegue admitir isso, não deve ser tão difícil pro esquerdinhas do hardcore admitirem“. Seguindo o show ela cantou um trecho de “Tangerine“, música da Violet Soda, no meio de uma de suas músicas. O que fez o público se agitar, ansioso com o que viria mais tarde. O show finaliza com ela junto ao público cantando a música “Meu lugar” em coro com várias mulheres.

Foto: Putz (Crédito: Juh Paixão)

A próxima atração da noite foi a banda Putz, idealizada pela vocalista Giovanna Zambianchi. A banda, que é nova na cena autoral de São Paulo, tem feito diversas apresentações pelas casas de show da cidade. O single “Vou Cair” lançado no final do ano passado já tem tido bastante repercussão, juntamente com “Eu Sei“, o que foi visível no show, pois o público estava cantando as músicas. Além de Giovanna, a banda conta com Cyro Sampaio (Menores Atos) na guitarra. Kiko Zambianchi, pai de Giovanna, estava prestigiando o som da sua filha e foi visto em meio ao público.

Foto: The Mönic, participação especial de Carox da banda Miami Tiger (Crédito: Juh Paixão)

Então entrou a barulhenta, estrondosa e forte banda The Mönic. Sempre com um show impecável, logo na primeira música já fez o público abrir a roda punk. O som das mulheres da The Mönic é algo indescritível quando assistido ao vivo, com uma performance invejável no palco faz qualquer desavisado prestar atenção. Elas agradeceram ao público e falaram o quanto era emocionante estar tocando ali naquele dia, ao lado de mulheres tão incríveis. Tiveram a participação de Flávia Biggs (criadora do Girls Rock Camp Brasil) e Carox (Miami Tiger). Em meio ao show, falaram sobre o merchan da banda e dispararam, “quem comprar camiseta da banda e for na igreja com ela ganha vip“, em tom de brincadeira.

Foto: The Mönic (Crédito: Juh Paixão)

No show anunciaram a música que ganhará novo clipe, “Andy & I“, e confessaram que em todos os anos em que tocam com várias bandas, essa  era a primeira vez que mais de 50% das pessoas que estão no palco são mulheres e que isso era motivo de comemoração e muita felicidade para elas. Encerrando o show dedicaram a música “Just Mad” à todas as mulheres presentes ali, agradeceram a toda a equipe de produção, limpeza, som por terem feito aquele evento ter sido perfeito e ser o melhor show de suas vidas. Com certeza, esse show ficou marcado na memória de todos que estavam ali.

Foto: Violet Soda, participação especial de Cris da Far From Alaska (Crédito: Juh Paixão)

Finalmente, chegou o grande momento, a entrada da banda headliner desse evento: Violet Soda. A carreira de Karen Dió é extensa e posso dizer que já a acompanho de outros carnavais, mas sempre tem o momento em que a pessoa parece se achar, e acredito que este seja o melhor momento da Karen. Ao lado de artistas que também tem extensas carreiras, a Violet Soda está sendo um fenômeno difícil de se ignorar. Todo o lançamento desse álbum foi muito bem trabalhado e não tenho medo nenhum de dizer que isso é mérito de muito trabalho. Quem acompanha de perto as bandas independentes sabe o quanto de suor é derramado para que tudo saia da melhor forma possível e que tenha o sucesso que é desejado.

Foto: Violet Soda, participação de Isa Salles (Scatolove) e Emmily Barreto (Far From Alaska). (Crédito: Juh Paixão)

O show foi cantado pelo público do começo ao fim, mesmo as músicas recém lançadas eram conhecidas de todos, foi incrível ver a força que o rock de Violet Soda alcançou. Na beira do palco tinha garotas com os cabelos pintados iguais ao de Karen, muita gente com camisetas da banda, e recém tatuados que fizeram suas tatuagens em homenagem à banda ali mesmo no evento, com a tatuadora Dani Vanzella. Vários momentos marcantes rolaram, como as participações de Emmily e Cris da banda Far From Alaska e Isa Salles da Scatolove. Na música “Fade Out” em determinado momento as luzes se apagaram completamente por segundos, teve momento romântico com a música “What Do I Do” e teve a Karen dando mosh em um inflável gigante em forma de pizza que foi jogado no público.

Foto: Violet Soda (Crédito: Juh Paixão)

Na última música, a forte “Self-esteem“, vários dos artistas que se apresentaram naquele dia foram chamados ao palco, como de praxe, a Karen desceu no público para cantar o refrão em meio a galera e fechar o show com chave de ouro. A banda agradece a todos presentes e encerra o show com uma foto. Tenho certeza que os fãs da banda não esquecerão tão cedo esse show, esse dia e toda essa energia que emanou ali no palco do Fabrique Club. À todas às bandas, à organização, à produção, o nosso muito obrigado e que eventos como esse aconteçam mais e mais vezes!

Written by 

Matérias Relacionadas