A intolerância no Rock

 

É incrível como os fãs de rock se comportam tão mal, a ponto de não parecerem fãs de rock. Digo isso porque tem uma espécie numerosa de (sub)humano que eu não aprovo, os chamados fanáticos. Não importa que tipo de fanático seja, pode ser os malucos xiitas, os evangélicos que passaram por uma lavagem cerebral, os flamenguistas e os petistas. Essas pessoas enchem o saco.

 
Quando saiu aqui No Rock de Verdade a primeira notícia sobre alguma coisa relacionada ao Bon Jovi, uma chuva de críticas surgiu. O que tinha de gente que cuspiu marimbondo falando que Bon Jovi não era rock foi incrível. Isso só mostra que se o personagem ou a banda não tocarem Heavy, Nu, Cru, Trash, Glam ou qualquer outra nomenclatura idiota não é classificado como rock. Não sei quem foram os infelizes vagabundos (sim, ele nãos tinham nada para fazer) que inventaram essas classificações para referir-se a um tipo musical, que nada mais é do o velho e conhecido Heavy Metal. Iron tem um estilo diferente do Metallica, que tem um estilo diferente do Sepultura. Ponto, não precisava ficar inventando idiotices. Isso confunde uma coisa que é basicamente simples e ao mesmo tempo visceral.

 
Tirando o pessoal do satanismo e as pessoas que gostam de Gospel (sim, menino que anda de preto, existe banda gospel de metal, rock mesmo), o resto é tudo farinha do mesmo saco. Todos gostam da mesma coisa, de rock. Seja o estilo que for.

 
Algumas bandas de rock falam de amor, outros falam de política, de atitude, fatos históricos, de Deus (lembram do Creed e suas letras do bem?), o lado negro da vida, de coisas ruins, boas e por aí vai. O fato aqui é que todos tocam rock e eu não consigo entender como tem gente que acha que o estilo que ele mais gosta é melhor que o outro pelo simples fato dele gostar mais de um. Só por ser fanático (leia-se mala escroto) por determinada banda ou estilo.

 
Rock prega liberdade, igualdade e diversidade. Se sua banda prega outra coisa, não pode ser classificada de rock.

 
Outro detalhe importante: as bandas mais antigas criaram várias formas de se tocar a mesma coisa, o rock. É o que eu chamo de estilo, a característica de como essas músicas são tocadas. Ou vocês acham que classificaram o Black Sabbath de Heavy Metal quando eles criaram o estilo? Os críticos da época denominaram Blues pesado. Era uma coisa nova e que nenhuma outra banda conseguiu fazer até hoje com a mesma qualidade (desculpem-me os fanáticos). Simples e visceral. Magnífico! Óbvio que você pode discordar de mim, sem problemas.

 

 
Roberto Carlos e Dio sofreram da mesma influencia musical?

 
Logo, essas bandas mais populares, como o singular Led Zeppelin, The Who, Stones e Beatles e outras tantas (não necessariamente nessa ordem) foram influenciando uma nova geração de bandas. Algumas fizeram sucesso, enquanto outras são desconhecidas até hoje Exemplos de clara influencia são o Raimundos (Ramones) e Paralamas do Sucesso (The Police). Tem bandas que faziam o mesmo estilo musical de bandas conhecidas na mesma época e fizeram até certo sucesso, como o Triumph, que lembra muito o Rush, e a Krookus, que é praticamente um cover do AC/DC.

 
Para finalizar, eu indico o disco Bitten By The Beast (2010), do David Rock Feinstein. O cara é um excelente guitarrista e primo do Dio, que inclusive canta na música Metal Will Never Die. Dizem, foi a última gravação de estúdio do lendário vocalista.

 
E aí você se pergunta: Por que ele nunca fez parte da banda do Dio? Simples a resposta: são estilos distintos.

 
Então, por favor, respeitem os estilos. Todos gostam da mesma coisa, ok?

Deixar comentário(s)

comentários