A verdade por trás da “Réplica”

Réplicas nada mais são que produtos falsificados, mas porque se chamam réplica? Apenas para dar uma aparência de legalidade, de honesto, o que na verdade não é, falsificação é crime, comprar falsificados é crime de receptação e vender falsificados também é crime, logo, é criminoso tanto quem compra, quanto quem vende, concorde você com isso ou não.

Sempre vemos matérias falando dos países mais desenvolvidos, e como seria bom se o Brasil fosse daquela forma, esses dias vi um post em uma rede social, onde uma foto mostrava uma estação de metrô no Canadá, em que as catracas quebraram, e as pessoas passavam pela catraca e deixavam o dinheiro em cima da catraca, depois de 25 minutos, uma pilha de moedas e notas estava formada sobre cada uma das catracas, imagina o mesmo problema nas catracas do metrô brasileiro, ninguém iria pagar! Por que somo assim? Por que temos essa mania de querer ser mais esperto e se dar bem em todas as situações, mesmo que ela seja desonesta e criminosa? Eu não sei, mas eu sei que é esse tal “jeitinho brasileiro” que faz com que o nosso país não evolua, é essa falta de educação, de honestidade, de vergonha na cara, que faz do nosso país seja o que é a tantos e tantos anos e sem ter a mínima esperança de mudar.

 

O brasileiro é um povo que valoriza muito a sua imagem pessoal, foi constatado em um estudo na Inglaterra que o povo brasileiro é o povo que gasta mais tempo tirando “Selfie”, existem pessoas que trocam a foto de perfil mais de uma vez por dia nas redes sociais, em países da Europa é comum pessoas que passam um ano ou mais com a mesma foto! E em nome da vaidade, da aparência, músicos compram instrumentos falsificados, apenas para terem o prazer de tirar uma foto com uma logomarca famosa no head stock da guitarra, mas o que tem por trás daquele head stock? É essa verdade por trás da réplica que gostaria de compartilhar com vocês!

Por maior que seja o PIB Chinês, pouco são os beneficiados, a China é um país que se disfarça de comunista/socialista, mas não faz nada pela sua sociedade e é na verdade bastante capitalista, industrializada e gananciosa, é comum na China a existência de favelas com pessoas que beiram a miséria extrema e são exatamante essas pessoas que se submetem a trabalhar entre 12h à 16h por dia, para receber um salário ínfimo, muitas vezes em troca de alimento apenas, situação que a ONU classifica como trabalho escravo, mas devido a forte censura e cerco nas fronteiras chinesas, nem a ONU ou uma outra nação nada pode fazer por aquelas pessoas, ninguém entraria em guerra com a China, hoje uma gigantesca potência militar, igual, se não maior que o próprio Estados Unidos.

Sem uma intervenção internacional ou de outros órgãos, o trabalho escravo se tornou comum na China, crianças deixam de ir para escola para ajudar no sustento da família, velhos sem condições de aposentadoria ou outra forma sustento, são obrigados a trabalhar mesmo com idade avançada e isso acontece sob o olhar da própria polícia chinesa, corrupta e sem vontade de coibir tais atos, o trabalho escravo em tese é proibido na China, mas a realidade é bem diferente, em fábricas localizadas em galpões dentro de favelas, em florestas e acredite, dentro de navios, trabalhadores escravos, não importa se jovens, crianças ou idosos, fabricam roupas, tênnis, acessórios, guitarras, baixos, baterias, pratos de bateria, jogos de corda e até mesmo amplificadores! Tudo é facilmente falsificável e vendido a um preço que custa 10x vezes menos que um original.

É comum as pessoas acharem que metade do valor de um instrumento ou qualquer outro produto que seja, é marca! Não, isso não é verdade, antes que eu me formasse em Lutheria, trabalhei em grandes empresas como analista de qualidade, em empresas multinacionais de grande porte, e durante minha passagem por essas empresas, participei de diversas reuniões gerenciais, e o lucro na venda de produtos NUNCA passava de 30%, e isto é uma regra empregada em todos os setores e em todas as empresas grandes, o mesmo acontece com os instrumentos, o resto, os outros 70% são impostos, salários dígnos para funcionários, marketing e, obviamente, boa matéria-prima, ter e manter uma empresa é andar numa corda bamba, se pesar de mais o valor do produto, a concorrência te derruba, se cobrar muito pouco, você fali, ou seja, você se derruba, é uma tarefa muito difícil e que requer extremos cuidados e bom senso!

Por isso, quando você paga o valor de um instrumento profissional, você não paga só a marca, você paga a engenharia gasta em seu desenvolvimento, o salário da equipe que construiu e a boa matéria-prima que você está levando.
Você sabia que antes de ser usada a Gibson e a Fender mantém a madeira em um galpão estufa por até 5 anos, para que ela fique 100% curada e esteja pronta para se tornar um instrumento? Você acha que uma fábrica chinesa, de produtos ilegais tem estufa? Você acha realmente que eles investem no tratamento de madeira?

Comprar uma guitarra falsa é basicamente simples, basta procurar por sites de compra chineses, existem vários, algumas pessoas tem receio de comprar nesses sites por se tratarem de uma compra internacional, e acabam optando pelo conhecido site de compras “Mercado Livre” o que eu não entendo é porque elas pagam R$ 1.000,00 em um instrumento falso, se o mesmo instrumento no site chinês custa R$ 450,00; cara isso é de uma burrice tão grande que chega a ser cômico, essas pessoas deveriam ganhar um diploma de “Otário Sênior”, o que me intriga mais ainda, é que com os mesmos R$ 1.000,00 elas podem comprar instrumentos, também asiáticos, porém feitos em fábricas legalizadas e com funcionários que recebem um salário compatível com o país, e que passam por controle de qualidade, ou seja, bem melhores que os réplicas e não usam de trabalho escravo como as fábricas de réplicas.

Os anunciantes falam que a réplica é feita de Mogno, no caso da Gibson por exemplo, mas uma Gibson Standard falsa custa R$ 350,00; com esse valor você não compra uma peça de mógno para construir apenas o corpo, como eles constroem o corpo, o braço, pintam, instalam ponte, tarraxa, captador, potenciômetros, chave seletora, jack, frisos, trastes, nut, cordas e o Frete, (sim o frete é grátis ainda) e ainda tiram lucro!!!!!?????

A verdade é que essas guitarras não são feitas em madeira, e sim compensado ou várias vigas de madeira qualquer, como na foto acima, e para dar a falsa impressão de ser uma boa madeira, como Quilted Maple, no caso de uma PRS FALSA, se usa uma folha de fórmica, aquela mesmo folha que imitando madeira que esta no hack da sua sala, na mesinha do computador e no armário do seu quarto neste exato momento, depois esta fórmica é maquiada para se conseguir boa aparência e está pronta uma guitarra falsa, no fim das contas essa guitarra soa tão ruim quanto uma Memphis Tagima, na verdade, soa pior.

Existem músicos que mesmo lendo tudo o que eu falei aqui ainda continuarão comprando réplicas e ainda irão se sentir verdadeiros “Espertos” por andarem com uma guitarra falsa no bag, infelizmente quanto a isso não podemos fazer nada, são criminosos, que não merecem nenhum respeito, como músico, nem como pessoa, nem como cidadão! Não importa se ele compra para ele mesmo, não importa se ele compra para pendurar como enfeite de parede, ou se é pior ainda, se ele compra para revender, avisando ou não de se tratar de um equipamento falso, o que importa é que existem pessoas sendo escravizadas, existem pessoas passando fome, existem pessoas morrendo nessas fábricas e a culpa é de um (censurado) como estes que financiam essas fábricas de periferia que se mantém a custa de trabalho escravo!

E não é apenas instrumentos falsificados, existem amplificadores, pedais, jogos de corda e utros acessórios como cabos, correias, pontes e etc, tudo falsificado, no mesmos sites! Existem pontes Floyd Rose GOTOH que custam R$ 26,00!!!!!!! R$ 26,00 isso não paga nem o frete!!!!! Cordas de guitarra ELIXIR por R$ 15,00; D’Addário por R$ 6,50, enfim, é absurdo, e onde vão parar todos estes equipamentos? 90% estão no Mercado Livre, OLX, Bom Negócio e comunidades de venda e troca de instrumentos no Facebook, outros 10% em lojas de lojistas sem caráter ou respeito pelo cliente, quando você vê um jogo de cordas de guitarra D’Addário, custando menos que R$ 20,00 ou um jogo de corda Elixir por menos de R$ 55,00; acredite, é falso!

A forma mais comum de um contrabandista tentar legalizar seu produto é a frase: – Eu importo dos Estados Unidos – Existem poucas lojas americanas que enviam produtos para o Brasil, essas lojas não utilizam o nosso correio, costumam usar FEDEX ou DHL, que é um custo de envio bem alto! Por lei, quando o transporte é feito por empresa terceirizada, a taxação é obrigatória, independente do valor, a taxa é 60% do valor da compra, a equação fica assim: (Produto+Frete) x 1,60 = [Valor TOTAL em Dólar]; [Valor TOTAL em Dólar] x [Cotação] hoje R$ 2,55 = Valor que você irá pagar! Cordas e acessórios pequenos, DEFINITIVAMENTE não compensam a compra, instrumentos em alguns casos se consegue uma economia de 10% ou 15%, mas não é uma economia que justifique revender e viver disso, porque não é todo dia que se vende uma Fender e o seu lucro será de 300 reais, no mês! Ou seja, é bem provável que a pessoa que diz que importa dos EUA, na verdade esteja importando uma réplica e revendendo como original, FUJA DELES!!!!

A segunda forma de se comprar equipamento falso, é não comprando em lojas com nomes óbvios de mais “FOGUETINHO IMPORTS” ou “PEDRO HERALDO SANTOS IMPORTS”, se a loja tem IMPORTS no nome amigo, corre! É certeza que você esta comprando produtos falso! Ai você pensa: Haaaaaaaa mas o cara que me atendeu é sério, disse que os produtos são originais…. Sim, assim como todo estelionatário golpista é…. Quem anunciava Telex Free também eram sérios e prometiam garantias, mas o fim da história todos viram na TV.

Uma terceira forma é analisando as fotos, olhe tudo, menos o instrumento, a guitarra esta no chão, sobre a embalagem de papelão, na embalagem possui a logomarca do fabricante? Não! Então é falsa, embalagens originais são recheadas de marketing, é pra isso que as empresas tem departamento de marketing! A embalagem valoriza o produto, o que não é o caso de uma réplica (falso).

Quarta: O instrumento esta no chão sobre um pano, ou papel? Bem, você tem uma Gibson Gold Top NOVA! Você colocaria ela no chão pra tirar uma foto? Você arriscaria riscar o instrumento apenas para bater uma foto? Não, ninguém faria isso! Nas fábricas de réplicas não tem local apropriado para fotos, então vai onde der, até mesmo no chão. É falsa.

Quinta: Você esta olhando a foto do instrumento e no meio da foto tem uma escrita dizendo: STORE: CN1824568545548 ou qualquer outra coisa parecida, STORE é a loja hospedada no site, CN é o país de origem, CN = CHINA, mas pode ser SG (Singapura), TAI (Tailandia) e afins, os números em geral é uma união entre a loja de número XXXXX e o produto de número YYYY. É certeza de ser falso!

Sexta: Não há fotos muito próximas ou detalhadas do HeadStock do instrumento. EVITE!!! A coisa mais difícil em se falsificar um instrumento é colocar a logomarca no headstock, a Fender faz Silk em seus head stock, as falsificações possuem WhaterSlide, que é um adesivo e gera relevo, muito baixo e difícil de se perceber, mas gera, algumas falsificações evitam o relevo do adesivo, aplicando generosas demãos de verniz sobre o headstock, lixando e igualando depois, mas se colocar o braço em uma visão horizontal e de frente com seu nível de visão, você percebe o relevo, Falsa! No caso da Gibson olhe as bordas da madrepérola, na Gibson os Inlays de Madrepérola são cortados por máquinas automáticas e que fazem um trabalho perfeito e rico em detalhes, se o headstock não possui a palava Gibson em Madrepérola, ou se tem imperfeições microscópicas no inlay, evite, tem grande chances de ser falsa.

Não se engane com CASES OFICIAIS e TAGS pois com R$ 100,00 a mais a réplica ganha SERIAL, HARD CASE OFICIAL e TODOS OS TAGS DA MARCA!

Para pedais de efeito, jogos de corda, amplificadores, cabos e outros, reconhecer um falso de um original é muito difícil, vale lembrar que: Não existe BOSS CHINÊS, NEM MXR, NEM DUNLOP, NEM TC ELETRONIC, NEM NENHUMA OUTRA MARCA, da linha BOSS os únicos equipamentos terceirizados na China, são as pedaleiras (BOSS GT8, GT10, GT100, ME e etc.) Multiefeitos Boss são chinas sim, pedais analógico, apenas JAPONESES, o mesmo vale para a MXR, DUNLOP, TC ELETRONIC que são AMERICANOS! Se você ver um BOSS análogico made in china, não compre! Talvez tentem iludir você, dizendo que se trata de uma segunda linha, bem, quando uma empresa cria uma linha mais barata, ela cria um nome para aquela linha, SQUIER BY FENDER, EPIPHONE BY GIBSON, MEMPHIS BY TAGIMA, PDP BY DW, ETC efim, sempre tem outro nome, nunca o nome principal da marca, você acredita que as empresas de pedais lançariam uma segunda linha com o mesmo nome da primeira linha? Eles arriscariam o consagrado nome BOSS, MXR, TC ELETRONIC e etc apenas para ter um produto mais em conta? Não amigo, não mesmo! Quando for comprar um pedal, olhe o original, no site da fabricante, não em uma loja ou fórum, vá ao site da fabricante e veja uma foto, procure modelos de Knobs diferentes, detalhes na pintura, modelos de clic Switch, os chineses possuem uma arruela branca de plástico nele, os originais em geral não, procure pequenos defeitos, desconfie sempre, a não ser que você tome uma precaução simples!

Em tudo, de palheta até um Marshall JCM, o que é original e importado de forma correta e legalizada, tudo tem um selo de garantia da importadora, em encordoamentos esses adesivos de garantia se localizam na parte de trás da embalagem, nas baquetas estão na embalagem de papelão que envolve o par, nos instrumentos estão na embalagem de papelão, nos amplificadores também, no pedais estão na embalagem do pedal! Procure um selo, adesivo ou outro item que esteja claro e evidente: Importado por XXXXX, origem YYYY e verifique de aquela é a importadora da marca! Como na foto abaixo, em que se vê o adesivo da importadora nas embalagens!

Não compre produtos falsos, enquanto você tira seu selfie com uma logomarca falsa, uma pessoa trabalha escravamente do outro lado do mundo para satisfazer o seu gosto criminoso.

Uma vez ouvi alguém falar que era errado criticar quem compra instrumento falso porque todo mundo usa Windows falso, porque todo mundo compra jogos piratas e baixa filmes da internet, o que também é crime, logo, não justificaria ser contra esse ato.

Sobre jogos e dvd’s piratas eu posso te garantir: não existe uma fábrica de jogos ou filmes piratas, com trabalhadores escravos, passando fome, morrendo, trabalhando as vezes até 16h por dia, quem falsifica CD’s e DVD’s piratas em geral falsifica isso dentro de favelas no rio ou em são paulo, muitas vezes os próprios traficantes que usam desse comércio como segunda fonte de renda, utilizando grandes gavradores que conseguem copiar um arquivo para 5 ou mais novos CD’s e DVD’s ao mesmo tempo, é crime sim, mas não se compara a manter pessoas em regime de escravidão. Sobre o Windows Pirata, existe a Linux que fabrica plataformas livre, eu mesmo sou usuário de Linux Ubuntu, e que é de graça, oferecido pela própria empresa, existem opções para pessoas que desejam ser corretas! Sobre o Filme e músicas que se baixam da internet, você deixou de pagar os direitos autorais do criador da obra, o que é centavos, é crime mesmo assim, mas quantas pessoas estão virando a madrugada para que você possa fazer esse download, quantas crianças perderam a infância para garantir seu torrent? Não vejo como uma coisa justifica a outra! Isso para mim só mostra a falta de caráter do brasileiro, que não se importa em ver outras pessoas sofrendo, contanto que sua mera futilidade – tirar um selfie com uma Gibson – seja satisfeita. Se você quer um país melhor, comece mudando você e sua postura, o brasileiro pode ser melhor do que é, o ser humano pode ser melhor do que é, o mercado de falsificações é tão grande que até mesmo pedais JOYO que são chineses estão sento falsificados, no Brasil, segundo a própria fabricante, apenas 3 empresas compram JOYO originais, a Playtech, a BB Music e a Total Tone – Loja & Lutheria! De onde vem todo o resto? De site de compras chineses, agora adivinha o que eles são!

Boa sorte a todos, clique em curtir no botão aqui embaixo e compartilhe esta matéria, quem sabe você possa abrir os olhos de algum amigo ou conhecido.

Vou deixar aqui um vídeo de um Unboxing de uma réplica de uma IBANEZ JEM, o cliente está feliz achando que comprou uma Ibanez Jem original, lê com orgulho para a câmera: MADE IN JAPAN!!! Mau sabe ele que é uma guitarra falsa:

Unboxing Ibanez Falsa

Deixar comentário(s)

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *