Blind Guardian, brindando a noite das crianças em São Paulo

Para fechar a noite das crianças com o mais puro metal, São Paulo é agraciada com um lindo espetáculo dos Alemães do Blind Guardian, no Tom Brasil. Ao todo, a banda fez sete shows  pelo Brasil esse ano. Lançaram seu décimo álbum de estúdio esse ano: “Beyond The Red Mirror”, após um hiato de 5 anos. Este foi aclamado pela crítica, entrando para a lista dos clássicos da banda.

O Circle II Circle seria a atração de abertura das apresentações na capital paulista e no Rio de Janeiro, mas cancelou sua vinda ao país no início de outubro.

Blind Guardian é uma das principais e mais influentes bandas do power metal. O grupo foi criado nos anos 80, na Alemanha, e ao longo dos anos, estabeleceu e fixou vários padrões do estilo. Com letras baseadas em fantasias medievais, seus álbuns mais reconhecidos são Somewhere Far Beyond (1992), Imaginations from the Other Side (1995) e Nightfall in Middle-Earth (1998), os quais emplacaram vários clássicos aclamados pelos fãs.

Os portões são pontuais, abrem as 17:30, como prometido. A fila formada desde a manhã,  começa a se movimentar. O público da pista vip entoa os sucessos antes do show, muito ansiosos pelo que vão ver.

Sem muita movimentação no palco, aguardam por “longas” duas horas e meia. O pessoal estava mesmo muito empolgado para ver os monstros sagrados.

Finalmente as 20:00 a intro começa, os integrantes entram, é hora do espetáculo! O público está a beira do desmaio coletivo. “The Ninth Wave”, do novo álbum foi muito bem escolhida para dar inicio ao incrível show que os fãs estavam prestes a presenciar. Hansi pergunta: vocês querem um show cumprido ou curto? Estão prontos para nosso encontro hoje? Percebi que a galera demorou um tanto á entender, estavam em puro êxtase. Então ele repete e todos dizem: Um show bem longo!

Seguem com “Banish from Sanctuary” (Follow the Blind, 1989)  e a clássica “Nightfall” (“Nightfall in Middle-Earth”, 1998). Impressionam com tanta garra, também depois de tantos anos na estrada, esses caras só podiam demonstrar a enorme bagagem que possuem. O público canta a música toda junto. Lindo de ver.

Antes de começar a quarta canção, Hansi conta que está feliz por estar tocando em São Paulo, e anuncia que o show está sendo gravado e que provavelmente irá fazer parte do novo álbum. eles já haviam anunciado que estavam gravando alguns shows para preparar esse material, só não anunciaram que São Paulo estaria incluso no pacote. Nem tem precisão de dizer o quanto os fãs ficaram loucos de felicidade, né?

O Tom Brasil estava lotado. Alguns mil estavam ali, ensandecidos com esses Alemães. A cada pausa entoavam “ole ole ole ole Guardian, Guardian”. Hansi mostrava muita gratidão a todos.

Então temos a sequência : “Tanelorn” (At the Edge of Time – 2010), “Prophecies” – faixa do novo álbum e “The Last Candle” (Tales from the Twilight World – 1990), que leva a galera a entoar infinitamente “Somebodies out there”, Hansi tem que intervir para pararem.

Um momento mais acústico, Marcus pega um violão e mandam “Miracle Machine”,  faixa do novo álbum também. Vemos uma linda mesclagem dos clássicos com os novos sons. Hansi diz que é a primeira vez que tocam esse som ao vivo, que queria dar um descanso pra galera, haha. Em seguida“Lord of the rings” , e a breve pausa.

Eles voltam.  No palco a intro de ” Whell of time” (At the Edge of Time – 2010).  Hansi abre pedidos ao público, a galera grita muitas coisas, eles mandam sons que disseram estar fora do set original. E, “Twilight of the Gods” , do mesmo álbum. Hansi pede para fingirem que esta acabando,  e finalizam o primeiro encore com a pedida desde o início do show: “Valhala”, um hino. Delírio geral, insano! O povo sustenta o refrão, infinitamente. Hansi interfere novamente para poder seguir. Brindando com uma caipirinha “São Paulo”!Saem do palco.
Retornam em poucos minutos. A galera está muito crazy! Eles no palco dando tudo de si, mandando vários clássicos. Finalizam com um momento caipirinha no palco, todos brindam e bebem. Agradecem, fazem foto, jogam os itens para os fãs – baquetas, palhetas, set-lists. E se vão. As majestades do metal deixam São Paulo com gosto de quero mai, ao som de “Barbara Ann”,  as 22:00.

Set List:

The Ninth Wave

Banish from Sanctuary

Nightfall

Fly

Tanelorn (Into the Void)

Prophecies

The Last Candle

Miracle Machine

Lord of the Rings

Time Stands Still (at the Iron Hill)

I’m Alive

Imaginations from the Other Side

Encore 1:

Wheel of Time

Twilight of the Gods

Valhalla

Encore 2:

Majesty

The Script for My Requiem

The Bard’s Song – In the Forest

Mirror Mirror

Barbara Ann (The Regents cover)

Line Up:

  • Hansi Kürsch – vocal (1984-atualmente), baixo (1985-1996)
  • André Olbrich – guitarra solo (1984-atualmente)
  • Marcus Siepen – guitarra base (1987-atualmente)
  • Frederik Ehmke – bateria (2005-atualmente)
  • Barend Curbois – baixo (2015-atualmente)
  • Michael Schüren – teclados

 

Agradecimentos a Costábile Salzano Jr, pelo credenciamento e apoio.

Fotos by : Camila Cara para Reduto do Rock. Agradecemos a concessão das imagens.

 

Written by 

Matérias Relacionadas