Notícias 

Cientista descobre novas especies de aranhas e as nomeia com grandes nomes do Rock

Uma cientista nomeou quatro novas espécies de aranhas com nomes de grandes ícones do rock. Conseguir um animal recém-descoberto com o seu nome é realmente um sinal do quanto eles fizeram história.

De acordo com o PRI, a cientista Christina Rheims, do Instituto Butantan, centro de pesquisa biológica de São Paulo, descobriu quatro novas espécies de aranha do novo gênero “Extraordinarius” e as deu nomes dos quatro de seus músicos de metal favoritos:

  • Extraordinarius bruceickinsoni – Nomeado em homenagem ao vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson.
  • Extraordinarius klausmeinei – Nomeado em homenagem ao líder do Scorpions, Klaus Meine.
  • Extraordinarius rickalleni – Nomeado em homenagem ao baterista do Def Leppard, Rick Allen.
  • Extraordinarius andrematosi – Nomeado em homenagem ao vocalista do Angra, Andre Matos.

Confira abaixo as quatro novas espécies de aranhas:

Rheims nomeou mais de 200 espécies de aranhas, com sua taxonomia sempre com uma inspiração cultural: “Para as espécimes da Amazônia, escolhi os personagens principais das lendas brasileiras, e depois tive outro gênero do México e decidi ir com demônios“.

Desta vez, ela escolheu as estrelas do metal por uma simples razão: “Esse é o tipo de música que eu gosto e geralmente ouço“.

Ela também escolheu músicos com base em se eles se encaixavam ou não adequadamente no selo Extraordinarius: “Eu sempre quis homenagear Rick Allen porque acho que ele é um exemplo. Você tem um baterista que perde um braço, e ele continua sua carreira e aprende a tocar com apenas um braço. Então ele também é um dos extraordinários”, diz Rheims.

E ao saber da grande honra, Klaus Meine entrou em contato com Christina e pediu um certificado, que ela assinou e o enviou, “Gosto de brincar que agora ele tem meu autógrafo”, comenta Rheims.

As espécies foram descobertas em matas de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo e pertencem à família Sparassidae e ao novo gênero Extraordinarius, criado também pela pesquisadora.

Os exemplares têm entre um e dois centímetros de comprimento, possuem hábitos noturnos e não oferecem perigo ao ser humano.

Written by 

Matérias Relacionadas