Notícias 

Confira o podcast “Appetite For Distortion” em entrevista ao Papa Roach

O podcast “Appetite For Distortion” conduziu recentemente uma entrevista com o baixista do Papa Roach, Tobin Esperance. Confira abaixo.

Sobre o que mudou na carreira da Papa Roach nos últimos 20 anos:

Tobin: “Principalmente, recentemente, porque as pessoas dizem: ‘Uau, 20 anos!’ Estamos comemorando os 20 anos do ‘Infest no próximo ano. Houve muita reflexão sobre isso. Então, percebo como o tempo passa e o tempo passa tão rapidamente. Mas, tanto quanto o que está mudando, não muito. muita coisa mudou, exceto que estamos um pouco mais conscientes e um pouco mais responsáveis ​​porque somos mais velhos e temos muito mais acontecendo em nossas vidas. É um pouco menos agressivo para saltar de nossa pele constantemente, com tanta energia e realmente não nos preocupando com as consequências. Onde agora, somos um pouco mais metódicos”.

Por que o Papa Roachcontinua a encontrar sucesso há tanto tempo:

Tobin: “Eu acho que parte disso pode ter sido do fato de que na época existia uma etiqueta. Eles chamavam de ‘nu-metal’ e era apenas uma fase. Era essa coisa que não duraria, acho que, para nós, porque somos uma banda musical, amamos a música muito além de apenas misturar guitarras pesadas e vocais de rap que queríamos desafiar a nós mesmos e aprender a escrever ótimas músicas. Não apenas a mesma coisa repetida várias vezes, tentando escrever baladas ou músicas mais vulneráveis, ou escrever músicas que talvez estivessem distantes, muito diferentes do que as pessoas pensavam quando foram apresentadas pela primeira vez ao Papa Roach. Nós meio que fizemos todos esses sons, você meio que espera isso de nós agora. Mas eu tenho certeza que na época era ‘Oh não, qual é a minha banda que eu amo tanto fazer?’ Agora, acho que as pessoas sabem disso, apreciam e nos respeitam por isso”.

Sobre se o Papa Roach sentiu alguma pressão para ajustar seu som:

Tobin: “Ah, sim. Eu acho que todas as bandas quando passam por uma fase, são ou não a maior coisa ou se tiveram muito sucesso ou não, as pessoas estão dizendo: ‘Você precisa faça isso. Você precisa fazer isso. Você começa a questionar tudo. Definitivamente, posso admitir que houve um momento em que também me lembro que estava muito infeliz naquele momento.Eu senti que estávamos tentando nos adaptar a algo que talvez não sentíssemos ser o que realmente queríamos fazer e estávamos aproveitando ao máximo. Mas aprendemos e imediatamente nos ajustamos e dissemos: ‘Tudo bem, esse não é o caminho a seguir.’ Isso acontece muito nesse negócio, e acho que como você lida com isso realmente determina a longevidade de uma banda”.

No fato de as músicas do Papa Roachainda serem tocadas no rádio:

Tobin: “Definitivamente aceitamos ter músicas tocadas no rádio. Naturalmente, sempre quisemos escrever músicas antêmicas com as quais as pessoas possam se relacionar, cantar e lembrar. Isso sempre funcionou para nós. Mas também sinto que também show ao vivo, como fazemos turnês, como interagimos com nossos fãs, como fomos camaleões de muitas maneiras, tanto quanto conseguimos fazer turnês com todos, desde Motley Crue Guns ‘N Roses, a EminemXzibite bandas de hardcore, bandas de punk rock – tirando algumas de nossas bandas favoritas que crescemos ouvindo, bandas como Snapcase e Blindside , Nickelback, mesmo em alguns passeios que talvez você nunca nos imagine, nós os fizemos”.

Confira toda a entrevista:

O décimo álbum de estúdio do Papa Roach, “Who Do You Trust?“, foi lançado no início deste ano pela Eleven Seven Music.

O Papa Roach foi recentemente anunciado como uma das bandas de abertura da turnê norte-americana do Five Finger Death Punch . A jornada começa no dia 8 de abril em Sunrise, Flórida, e termina no dia 20 de maio em St. Paul, Minnesota.

Written by 

Matérias Relacionadas