Conheça a Fire Clocks

“A ideia de formar uma banda surgiu nos tempos de escola”, comenta Diego Rodrigues, baterista da Fire Clocks. “Um tempo depois tentamos formar um power trio, só que quando marcávamos ensaios, o baixista não ia. Começamos então a ensaiar só os dois, guitarra e bateria. E aí pesquisamos sobre bandas que fazem duos e fomos aprendendo a compor assim.” A dupla, composta por Diego e Ferdinicio Fernandes, já está na ativa há um ano e meio e desde o início tem como prioridade a composição de trabalhos autorais. “Nunca tocamos cover.”

O nome Fire Clocks foi sugestão do guitarrista/vocalista Ferdinício, e segundo Diego, é associado as mudanças e ao turbilhão de coisas que aconteceu em tão pouco tempo na vida deles. “Para uma banda, a maior dificuldade geralmente é encontrar um nome. Você meio que já tem em mente a ideia de som, ideologia e tudo… Mas no nosso caso, primeiro encontramos o nome e depois demos um significado a ele”.

“Fazemos parte do Coletivo COBAIA, que visa fazer com que a cena se valorize mais e, claro, fazer com que mais eventos aconteçam”, diz. “As vezes, uma banda quer fazer um show mas não dispõe do equipamento necessário e com o Coletivo, cada um tem um pouco, a gente junta tudo e consegue fazer o evento.”

O COBAIA (já falamos sobre ele aqui) é uma ideia das bandas de Mossoró/RN para amenizar a falta de apreciação do trabalho autoral na cidade. “Pessoal não contrata bandas que possuem trabalho autoral, é foda”. Alguns bares, como o Mamba Negra, estão trabalhando para mudar esse quadro e geralmente apoiam várias bandas independentes da cidade. “Quando vamos para outro lugar, ficamos impressionados. Fizemos, na cidade de Umarizal/RN, o ZL Toca Rock nas Alturas e tivemos um público maior do que jamais tivemos em Mossoró – e olha que já tocamos lá faz tempo”.

Este ano, a Fire Clocks lançou seu EP de estreia. Intitulado “Liberte“, é composto por cinco músicas que mostram influências Grunge e Stoner, em especial nas músicas “Mais Um” e “Quente“. Você pode dar uma conferida no trabalho deles no player a seguir. Se gostou, dá um curtir na página deles do Facebook e fica ligado nas novidades da banda!

O DoSol acabou há algumas semanas, mas pude conferir duas das várias edições do festival que rolou em trocentos estados do país e juntou bandas gringas e nacionais. Isso significa que conversei com um MONTE (4, hahaha) de bandas e vai rolar um monte de postagem legal esse mês! Uma delas é esta aqui, sobre a Fire Clocks.


Deixe seu comentário


Rock de Verdade - Todos os direitos reservados
-->