Entrevista exclusiva com Urbana Legion

Sexta-feira (07/08), a banda-tributo Urbana Legion se apresentou na tradicional Moby Dick, em Santos/SP, pelo circuito Letz Rock.

Formada pelos músicos Egypcio (Tihuana), Marcão Britto (Charlie Brown Jr./A Banca/Bula), PG (Tihuana) e Lena Papini (A Banca/Bula), a banda toca hits e lados B do Legião Urbana – de quem são fãs, fazendo versões com acordes mais pesados para as canções.

Fomos até o camarim e conseguimos uma entrevista exclusiva, que pode ser conferido a seguir.

Rock de Verdade: Como é para a banda tocar em Santos, considerando as raízes caiçaras de alguns integrantes?

Lena: Ah, é muito legal né. É uma vibe diferente para a gente que mora aqui, desde o lance de você já estar na sua casa, não fica em um hotel, é diferente de um dia de quando você viaja para fora para tocar, já começa toda uma rotina diferente do que a gente já está acostumado. Aí chega no lugar, tem um monte de amigo, um monte de rostinho conhecido, é muito legal, essa vibe é diferente, quando cada um vai fazer um som pela sua cidade, é muito da hora.

Marcão: Eu fico um pouco mais nervoso quando toco aqui. Eu acho que tocar para os amigos, para as pessoas que você tá acostumado, que estão acostumadas a te ver há muito tempo, é diferente. Eu fico mais à vontade quando eu toco longe daqui, é louco isso. Mas é bem legal ao mesmo tempo, quando corre tudo bem.

RDV: Como é a repercussão da banda criada em relativo pouco tempo, e já dando sold out em shows?

Marcão: Cara, é surpreendente. Eu acho que a gente nunca planejou isso na verdade, dessa forma, sabendo que iria ser assim. As coisas vão acontecendo, então realmente é muito legal saber. Mas o Legião Urbana é uma banda monstruosa, maior que qualquer coisa, e é uma responsa muito grande, eu sinto isso na minha parte. Eu sinto que a gente tá mexendo com músicas sagradas do rock, as versões que a gente fez, a gente teve muito cuidado, eu particularmente fiquei pensando “caramba, como a gente vai poder gravar isso?”. A gente tá mexendo com uma música mega sagrada, que é a raiz de quase todas as bandas de rock do Brasil. Mas muito legal ver essa resposta da galera, ver que a galera tá curtindo também, deixa a gente mais à vontade, tá sendo da hora.

 

RDV: Considerando que vocês são, além de músicos, essencialmente fãs, tem alguma música em particular que vocês gostam muito e não deixam de tocar nos shows?

Egypcio: Ah, “Andrea Doria” é uma que não sai do repertório.

PG: É unânime.

Lena: É, “Andrea Doria” sempre tá.

Marcão: Mas tem muitas músicas bonitas.

Lena: É, tem os clássicos dos clássicos né, que não dá pra sair do repertório. Às vezes a gente tem um repertório reduzido, alternativo, aí a gente toca o clássico do clássico do clássico mas é muito difícil falar isso, porque algumas músicas são mais velhas que eu, quase todas eu acho (risos).

Marcão: Quando a gente começou a pensar em fazer esse set, a gente ficou ensaiando, e, na verdade, era muito maior que isso, tinha tipo 40 músicas. Então, ali, realmente, foi jogo duro chegar nesse formato, porque não dava para fazer um show que durasse quatro, cinco horas. E os fãs são bem exigentes também né, a gente sabe que por eles o show poderia virar até uma rave (risos).

Lena: 14 horas (risos).

Marcão: Mas tá bem legal cara, eu acho que tem um equilíbrio muito legal dos clássicos do Legião com as músicas do lado B. Bem legal, porque o fã mesmo muitas vezes gosta mais até do lado B que dos clássicos.

RDV: No site mostra a participação de outros músicos no tributo. Como isso acontece?

Egypcio: Não é uma coisa que é combinada. Combinada, eu digo assim, programada para acontecer. É uma coisa muito de última hora. A gente liga e “pô, tá na cidade? Vamos participar?”.

Lena: É uma relação de toda uma galera que já fez um show com a gente. Cada show foi uma história, se o show é no Rio, aí vai a galera que é do Rio, coisa assim bem como o Egypcio falou, de ultima hora ali, combina e tal. Então ali tá registradinho todo mundo que já fez um som, acho que vai rolar mais um monte de gente.

Egypcio: Sempre vai ter algumas aparições assim nos shows.

 

RDV: Vocês gostariam de deixar algum recado para os fãs?

Lena: Compareçam aos shows que a gente tá fazendo aí, escutem o Urbana Legion, a gente tem várias músicas gravadas no SoundCloud, tem sons ao vivo, a gente tá fazendo vários shows aí pelo país, esse mês agora a gente vai estar em Belo Horizonte dia 15, no Chevrolet Hall, e tamo aí…

PG: Macapá (Amapá), temos shows em Osasco

Lena: …Caruaru, vamo viajar!

PG: …Em Los Angeles, em setembro…

Lena: A gente quer a galera com a gente!

Marcão: É uma oportunidade bem legal da galera ver assim a junção das nossas bandas, interpretando Legião Urbana, a gente toca as músicas do nosso jeito também, tem alguns arranjos bem diferentes do original, é uma oportunidade legal, assim como tá sendo pra gente tocar junto, fazer show pra eles também. Então colem com a gente aí, que o show vai passar por muitos lugares aí, vamos fortalecer o rock nacional, é isso aí!

Autor: Barbara Lopes
Editor chefe: Will Batera
Fotos: LetzRock


Deixe seu comentário


Rock de Verdade - Todos os direitos reservados
-->