Notícias 

Freddie Mercury: Por que ele passou dois anos sem revelar sua doença?

Peter Freestone, assistente pessoal do cantor, era um dos poucos que sabia da doença e contou porque o vocalista do Queen demorou tanto para revelar ao mundo que estava doente.

Peter Freestone, assistente pessoal de Freddie Mercury, contou que o vocalista do Queen não revelou publicamente que tinha AIDS por 2 anos após o diagnóstico. De acordo com Peter, o astro do rock queria fazer música normalmente. As informações são da entrevista que ele deu ao Express UK.

Freddie e Peter

Freddie Mercury achava que estava doente em 1986 e foi confirmado em 1987. “Ele não ficou deprimido. Ele não teve medo”, disse Freestone. “Não havia nada que poderia mudar isso. Então ele continuou a fazer música.”

Poucas pessoas sabiam da doença de Mercury, apenas os mais próximos sabiam desde do inicio. Sua ex-namorada Mary Austin era uma desses pessoas, assim como seu namorado Jim Hutton, o próprio Peter Freestone e outro ex-namorado que vivia com ele, Joe Fanelli.

Nem os integrantes do Queen sabiam. Freddie Mercury revelou o diagnóstico dois anos depois, em maio de 1989, durante um jantar “emotivo” na cidade suíça de MontreuxRoger Taylor disse que não foi uma surpresa muito grande: “Nós sabíamos que ele estava muito doente, foi apenas uma confirmação do que suspeitávamos.”

Nos meses finais, ele produziu o máximo que a saúde deteriorada permitia nos estúdios de Montreux. Freestone recorda que o vocalista do Queen queria ser visto e lembrado por sua música.

Apenas muito perto do fim o artista se sentiu preparado para revelar ao mundo a enfermidade, com um comunicado público em 22 de Novembro de 1991, dois dias antes de morrer. Freestone relembra: “Eu nunca havia visto ele tão relaxado porque o segredo tinha acabado. Ele não tinha mais o que esconder. Estava em paz.”

Written by 

Matérias Relacionadas