Projeto Guri usa música para estimular reflexão no Dia da Consciência Negra

Além de promover o acesso à música para crianças e jovens, o Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – também se preocupa com o desenvolvimento humano e social de seus alunos. Neste semestre, o Guri aborda o tema Consciência Negra por meio de uma série de ações que valorizam a cultura africana.

Uma das iniciativas surgidas nesse contexto foi o videoclipe da música “Sentimento Não Tem Cor”. A composição foi criada pela aluna do Polo Mirassol, Isadora Furlanetto, junto com os educadores Israel Moro, Viviane Sgotti e Diego Pinotte. Os arranjos são dos alunos Gustavo Medeiros e Celso Rocha, e dos educadores Israel Moro e Diego Pinotte. A letra fala sobre nossa formação multicultural e lembra a importância de povos de todas as cores para nossa formação cultural.

As ações integram as atividades socioeducativas do Guri Consciente, um programa criado em 2008. Sua intenção é estimular a reflexão de alunos e alunas para quatro temas principais: cidadania e direitos; meio ambiente e sustentabilidade; saúde; ética e diversidade.

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos. Mais de 49 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo.

Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu cerca de 650 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Assista:

 

 

Deixar comentário(s)

comentários

Zeca

Procura no google