Ratos de Porão: Álbum novo, 30 anos de história e muito rock

Quando tocamos no assunto “mercado musical” no Brasil, muita gente treme. E também não é para menos, afinal o investimento em música está longe de ser prioridade no nosso país, principalmente se o seu estilo musical não dialogar com as grandes massas. Por isso, participar da coletiva de imprensa que aconteceu nesta última sexta-feira (30/05/14) no Partisans Pub – SP, e ver uma banda que ultrapassa a marca dos 30 anos de história, com certeza foi uma honra muito grande para o Rock de Verdade.

Estamos falando da primeira banda de Hardcore da América Latina: “Ratos de Porão”. A “rataiada” segundo João Gordo e Jão não ficou parada durante esse hiato de oito anos e a prova de que estão firmes e fortes vem com o lançamento do novo álbum Século Sinistro”.

A coletiva que reuniu cerca de 80 pessoas – entre eles, havia veículos desde o underground até o mainstream – foi bastante descontraída e não poderia ser diferente. Gordo e Jão se demonstraram bastante contentes com o resultado do novo disco alegando ser um dos álbuns mais limpos da banda. Falaram também sobre as dificuldades de se manter uma parceria tão duradoura sempre com um bom humor, arrancando risadas do público e fazendo o tempo passar muito rápido.

Boa parte das perguntas girou em torno das expectativas do novo trabalho e uma delas focou nas letras das músicas. Gordo citou uma faixa em especial, a “Grande Bosta”, já tocada ao vivo em alguns shows. A letra dessa música fala Copa do Mundo no Brasil e critica diretamente a Fifa. Como o próprio Gordo disse: “Vocês vão ver, podem anotar, O Brasil vai ganhar essa copa. Tá tudo acertado, a Fifa é uma Máfia”. Mantendo o conceito da álbum, Gordo e Jão falaram também da capa que apresenta uma maça e tem como referência o logo da Apple. A capa é uma crítica contra a maneira que as pessoas utilizam as novas mídias, principalmente as redes sociais. “O Mundo vai estar acabando e as pessoas vão tirar foto do celular só para postar o que está acontecendo”.

Perguntado também sobre a onda de protestos que tivemos no Brasil nestes últimos 12 meses, Gordo foi bastante enfático: “Quando vi que Globo e Veja estavam a favor do protesto, eu já imaginei que ia dar merda”. Ele criticou os meios de comunicação em um tom discreto, mas deixou claro que a mídia tradicional sempre tem seus interesses próprios e arranjam alguma maneira de controlar a situação.

Um outro assunto abordado e bastante peculiar, pois somente uma banda com tanto tempo de história é capaz de presenciar isso, foi sobre pais que levam os filhos para os shows. Gordo e Jão elogiaram muito os fãs da banda que os apoiam a tanto tempo e falaram sobre a enorme satisfação de ver fãs levando seus filhos para o show e consequentemente, ter suas músicas passadas de geração para geração.

A coletiva como um todo foi bastante divertida e todos foram muito bem recebidos por Jão e Gordo. Após oito anos, o “Ratos de Porão” se apresenta como uma banda muito atual, disposta a falar de temas polêmicos como sempre fizeram. Aliás, é importante ressaltar o estilo deles e a assinatura da banda que perdura por tanto tempo. Você pode até não gostar do estilo, pode até ser aquele(a) mané que critica o rock nacional e conhece apenas meia dúzia de músicas, pode até falar que não curtia o João Gordo na MTV, mas você não pode deixar de respeitar a história do “Ratos de Porão”. Trinta anos não é para qualquer um.

Quer saber mais sobre Ratos de Porão? Acesse a página de Facebook e o Site oficial.

Créditos da Imagem:  Irisbel Mello

Créditos do Vídeo: Canal TBone Sep

Written by 

Matérias Relacionadas

Deixe um comentário