Resenhas 

Steven Wilson, sem mais

O músico Steven Wilson se apresentou no último domingo (20/03) na cidade São Paulo, o show era a única apresentação do simples rapaz inglês no Brasil. Até esse ponto para mim seria apenas mais uma cobertura de um show, mas eu mal sabia o que estava por me aguardar…

A chegada na casa de show já foi a primeira surpresa, quando eu me aproximei da rua do Carioca Club, a fila estava virando a esquina! Coisa que a muito tempo não via em algum show na cidade de São Paulo. A aglomeração dos fãs e a animação que eles demonstravam já anunciavam que esse não seria um mero show, provavelmente alimentados pelo anúncio do próprio artista de que o show teria duas horas e meia de duração, com direito a um intervalo no meio.

Os fatores iam se acumulando e criando um ambiente difícil de descrever, mas que com certeza era algo que assustava um pouco. Quando as luzes se apagaram e a casa cheira começou a gritar, o telão ao fundo do palco se acendeu para a introdução da música “First Regret” com o som das crianças ao fundo, o clima foi de arrepiar. Quando a entrada magistral dos músicos foi se dando aos poucos, pronto, foi como se o grande momento finalmente houvesse chegado!

Após algumas músicas, Steven explicou que o show seria dividido em duas partes: a primeira seria o disco Hand. Cannot. Erase, lançado ano passado, tocado na íntegra e na sequência exata do disco e após o intervalo, ele tocaria uma compilação de músicas dos demais discos de sua carreira, incluindo o último EP lançado esse ano mesmo, o .

Após as músicas liberadas para que as fotos fossem feitas, o que eu vi foi provavelmente um dos melhores espetáculos de todos até hoje! Já fiz algumas coberturas pelo site, mas essa me deixou surpreso. A interação da banda sobre o palco, 5 verdadeiros artistas, que deram um banho de técnica e habilidade; a intimidade do músico Steven Wilson com o público, conversando com os fãs e interagindo com os gritos da platéia; o telão ao fundo fazendo o ambiente para cada música (destaque óbvio para a música “Routine“, com suas animação)… TUDO! Cada fator que ia se somando ao outro e que transformaram uma noite que tinha tudo para ser simplesmente mais um show, em um verdadeiro espetáculo!

Se a primeira parte do show era “previsível”, após o intervalo, o show tomou outras proporções, pois tudo poderia acontecer. Um mix de músicas como “Index” do disco Grace for Drowning, “The Raven That Refuse to Sing” do disco homônimo, além das músicas “My Book of Regrets“, “Vermillioncore” e “Don’t Hate Me” do EP já citado e um cover do falecido David Bowie, “Space Oddity“.

O que dizer… apenas Steven Wilson!

Setlist:

1 – First Regret

2 – 3 Years Old

3 – Hand Cannot Erase

4 – Perfect Life

5 – Routine

6 – Home Invasion/Regret 9

7 – Transience

8 – Ancestral

9 – Happy Returns

10 – Ascendant Here On

——–Intervalo———–

11 – Drag Ropes

12 – Open Car

13 – My Book Of Regrets

14 – Index

15 – Lazarus

16 – Lazarus

17 – Don’t Hate Me

18 – Vermillioncore

19 – Sleep Together

20 – Space Oddity

21 – Sound of Muzak

22 – The Raven That Refuse to Sing

 

Para mais fotos clique aqui e aqui!

Written by 

Matérias Relacionadas