Bandas Notícias Resenhas 

Supercombo faz show incrível no Sesc Santos

Na última quinta-feira (8/8) a banda Supercombo se apresentou no Sesc Santos, o grupo que já esteve presente nas terras caiçaras no mês de Abril, voltou não só com a apresentação do seu novo álbum, mas também com uma novidade: o lançamento do HQ “Adeus, Aurora“. A banda está em alta e participará de alguns grandes eventos como o HackTown em Setembro (evento de tecnologia e inovação) e os Festivais Oxigênio e Porão do Rock.

Antes do show, a banda e o desenhista Jean Diaz bateram um papo sobre o HQ. Paulo Vaz, tecladista da banda, falou da importância que esse quadrinho teve em mostrar que as bandas podem ter outros tipos de lançamentos, além de clipes e álbuns. Comentou que antigamente as pessoas não podiam fazer mais de uma coisa, era mais difícil de conseguir entrar na mídia, mas que atualmente, principalmente no ramo musical, conseguem fazer coisas diferentes e serem bem aceitas. Completou dizendo: “A arte fica mais dinâmica quando se tem um feedback mais constante.” Um exemplo disso também foi que as bandas atualmente conseguem caminhar mais entre as temáticas musicais, você não precisa mais ficar dentro de uma caixinha.

Sobre o HQ, Jean Diaz diz que ele tem algumas influências de HQ mas também de mangás, as ilustrações da banda Gorillaz também foram uma inspiração para ele. O público fez algumas perguntas à banda, primeiramente foram questionados sobre quais quadrinhos eles mais gostavam. A Carol Navarro, baixista, e o André Déa, baterista; citaram a Turma da Mônica como um dos quadrinhos que mais gostavam quando crianças. André ainda disse que lembra exatamente de quando mudaram o desenhista dos quadrinhos, porque ficou bem diferente, os personagens tinham mais expressões e isso fez ele gostar mais ainda. A Carol também citou A Gigantesca Barba do Mal e Os Cavaleiros do Zodíaco como histórias que ela gosta bastante, e André cita O Homem Aranha, assim como Paulo Vaz. Leo Ramos fala que prefere graphic novel e cita como o seu favorito Brody’s Ghost.

Questionados sobre como foi a experiência de fazer um quadrinho, eles disseram, em meio a risos, que perceberam que um ano não é suficiente. Mas que curtiram muito o processo. Em determinado momento, eles tiveram que ficar quatro dias em Vitória, o que possibilitou que eles gravassem todos juntos as músicas do álbum, algo que eles nunca tinham conseguido fazer. Então foi um bônus de tudo isso. Já sobre as influências da história criada, a banda comentou que foi um resgate das músicas, que essa foi a maior influência. Queriam também ter o ciclo do herói, assim como em Harry Potter, Star Wars, onde acontece algo ruim e a pessoa depois tem que resgatar tudo. Comentaram que no começo o texto era enorme e que quando entregaram para o Jean, ele falou: “Leonardo, isso não vai rolar“. Mas depois foram alinhando a história e deu tudo certo.

Encerrado o bate papo, o púbico e banda se direcionaram para o local onde aconteceria o show. A apresentação começou um pouco depois das 21h e teve um extenso repertório o que agradou muito os fãs da banda. Eles começaram com “Rogério” seguida de “Saco Cheio” que foi interpretada pela baixista Carol Navarro, nesse momento Jean Diaz entra no palco e canta junto com a Carol (para os desinformados, Jean fez parte da formação durante alguns anos). Então o show segue com “Bonsai” e “Magaiver“, e nesta última a banda chama ao palco Helena Pazini, baixista da banda Bula, para tocar junto com eles. Ao final da música, a Carol declara: “Essa mulher toca demais!”.

O público estava muito agitado, sabia todas as músicas e cantavam em alto som. O show continua com “2 e 1“, seguido de “Cela“, onde temos outra participação especial. Dessa vez quem entra no palco é a Dani Vellocet que agita muito o público presente. A banda tocou vários dos clássicos como “Amianto“, “Monstros“, “Maremotos“. Leo então comenta que está bem quente, mas que assim que é bom, porque dá pra entrar no mar e dedica “Guarda-chuva” para Santos. Na música “Grão de Areia” rola um solo de bateria e em alguns momentos o guitarrista toca bateria ao mesmo tempo que toca sua guitarra. O show estava insano, não tinha um que não estivesse vidrado no palco. A banda então encerra com a música “Piloto Automático“, onde todos os convidados da noite entram no palco e cantam juntos, inclusive a Isa Salles do trio Scatolove.

Set List Supercombo*

Rogério
Saco Cheio
Bonsai
Magaiver
2 e 1
Cela
Meu colorista
Guarda-chuva
Grão de Areia
Menina Lagarta
Robozin
Amianto
Monstros
Jovem
Sol da Manhã
Maremotos
Piloto Automático

*As músicas não estão necessariamente na ordem em que foram tocadas no show

Written by 

Matérias Relacionadas