Bandas 

Planalto Central


Já em 2004 os amigos Júlio Mautner (guitarra/backing) e Betinho Matus (guitarra/vocal) reacenderam a chama do rock e decidiram tirar da gaveta aquele velho sonho, para isso, recrutaram outros dois caras, Deivinin Bertson (bateria/backing) e Márcio Gurgel (baixo), estes tocavam em projetos musicais paralelos.

Assim, foi formada a nova Planalto Central, com novas idéias, novos arranjos e muita vontade de difundir o seu som e pensamentos na capital federal. Com essa formação a banda se apresentou em alguns bares. Depois de algum tempo sentiu-se a necessidade de adicionar um novo elemento nessa mistura, daí ingressou Léo Vinhal , um misto de ator/cantor, dando uma dinâmica interessante as apresentações da banda.

Essa inclusão rendeu frutos, vários eventos estes de grande repercussão se sucederam nesse período, como: a Semana Universitária da Universidade Católica de Brasília, a participação no tradicional Festival do Colégio Objetivo – FICO.

Nessa época a banda já despontava com alguns hits, “Pereira”, “Thainá” e “O Jardim”, músicas de grande apelo junto aos fãs. A participação do Léo Vinhal durou cerca de um ano, “o teatro falou mais alto”.

Pois bem, nós não nos deixamos abater, a vontade de tocar e mostrar o nosso som é inabalável. Então, por meio da internet, no início de 2006 encontramos o japonês mais negão que o Brasil já viu (ele se auto intitula assim rsrs), Rica Matsu , que abraçou imediatamente o ideal da banda. Dando continuidade a nossa sina, fomos escolhidos para participar de mais um festival, o Giraffestival, evento criado pela rede de lanchonetes Giraffas em parceria com a rádio Transamérica. Nesse mesmo período nos apresentamos ao vivo em um telejornal local da Tv Globo, o DFTV.

Já em 2007, um dos fundadores da Planalto Central, Betinho Matus, decide se desligar da banda para fazer história em outros projetos, deixando um legado incrível. Em seguida, Rica Matsu também decide sair. Mas como dizem por aí “não largamos o osso” e principalmente, não abandonamos o sonho. De novo aos testes, a banda encontrou o vocalista multifacetado Roger que, apesar da garra e determinação, encontrou uma situação difícil de contornar, convencer o público exigente da banda como o novo integrante. Não deu tempo! A banda entra numa fase de hibernação, eram somente três componentes agora, Deivinin Bertson, Júlio Mautner e Márcio Gurgel.

Depois de uma longa pausa a banda volta a ensaiar como Power Trio, como na gênese, sendo os vocais divididos entre o baterista (uma novidade!) e o guitarrista. A receptividade do público com essa nova/velha formação está sendo bastante positiva. Desde então, a banda voltou a se apresentar em bares, eventos, festivais. O último festival em que a banda se apresentou foi o Canta Ceilândia em 2011, neste o grupo ficou entre os doze finalistas. No momento, a banda se prepara para entrar em estúdio e registrar novas composições, como: “Quando eu te procurar não tente se esconder”, “Pra mim tanto faz”, “Radiação” dentre outras.

A PLANALTO CENTRAL é isso, superação e amor ao que fazemos, MÚSICA!!!

Formação atual:

Deivinin Bertson
Júlio Mautner
Márcio Gurgel

Redes Sociais

Facebook
Site Oficial

Avatar

Written by 

Procura no google

Matérias Relacionadas