Shows 

Nothing estreia no Brasil em dezembro

Um estilo que floresceu no final dos anos 80 e ficou mundialmente famoso com My Bloody Valentine, Slowdive e Ride, o shoegaze atravessou décadas com muita distorção. Atualmente, é ainda bastante praticado por bandas que tanto escolhem a sutileza ou aquelas que exploram o peso e a incursão de ruídos. No meio do caminho está a norte-americana Nothing, um colosso sonoro que oferece um turbilhão de sensações com seu shoegaze denso e melódico. No melhor momento da carreira, tida como referência desta nova geração do estilo, a Nothing estreia no Brasil dia 14 de Dezembro, em São Paulo, no Fabrique Club com a realização da Powerline.

Nestes dois últimos anos, a Nothing ganhou enorme reconhecimento, principalmente devido a uma extensa e concorridíssima turnê ao lado do Basement, a apresentação calorosa na edição deste ano do famoso festival Psycho Las Vegas (com Godspeedyou! Black Emperor e Defheaven como umas das atrações principais) e shows por toda Europa e até Ásia. Mas toda essa exposição é resultado do trabalho da Nothing em Dance on the Blacktop, o terceiro disco pela grande gravadora Relapse Records, em 2018. Absolutamente tudo foi composto por Dominic Palermo, o vocalista e fundador da banda, que é, hoje, uma das mais brilhantes mentes criativas do indie rock mundial. O álbum teve a produção do experiente John Agnello (Dinosaur Jr, Sonic Youth, The Hold Steady, entre outras).

Dance on the Blacktop colocou a Nothing em um patamar avançado da cena indie mundial, apesar de, musicalmente, ser um prologamento natural dos dois anteriores – Guilty of Everything (2014) e Tired of Tomorrow (2016). Mídias do mainstream, como NME, Pithfork, Pop Matters e Rolling Stone destacaram o álbum, sempre com elogios e reforçando a capacidade da banda em tratar de temas sensíveis e sociais com tamanha sensibilidade, usando diferentes texturas sonoras, ruídos, riffs e o que mais for preciso para expressar uma mensagem pertinente à contemporaneidade.

A Radical Karma é a banda de abertura deste evento, com o EP Entre o Fim e o Começo lançado no primeiro semestre do ano e um novo por vir. O quarteto, formado por Fausto Oi (baixo, ex-Dance of Days e atual Direction, Good Intentions e Eu Serei a Hiena), Fernando Martins (batera, Horace Green), Gabriel Zander (vocal, do Zander) e Mateus Brandão (guitarra, do Chuva Negra), começou a tocar ao vivo desde o fim de julho e é sempre um show que atrai fãs do hardcore ao indie. Esta será mais uma oportunidade para ouvir a força das canções “Ainda Bem Que Decidiu Ficar“, “Âmbar Báltico“, “Referente Ausente“, “Sinto Muito Que Não Sinta Nada“, além de novidades.

SERVIÇO

Data: 14 de dezembro de 2019.
Local: Fabrique Club, Rua Barra Funda, 1075 – Barra Funda/SP.
Ingresso: R$ 110,00 (meia/promocional, 1º lote); R$ 220,00 (inteira, 1º lote) – R$ 130  (meia/promocional, 2º lote).
Venda física: Locomotiva Discos – sem taxa, somente em dinheiro (Rua Barão de Itapetininga, 37 – SP/SP).
Venda online.
*(Promocional para não estudantes doando 1 livro ou 1kg de alimento não perecível).

Written by 

Matérias Relacionadas