Quanto mais internet, mais rock


Você já baixou alguma música pela internet?

Aposto que sim.

Muitos dos que leem o Rock de Verdade, provavelmente não viveram a época em que os downloads não existiam. A época onde pirataria significava exatamente pirataria. Uma época onde os artistas pediam para que comprássemos seus CD’s, pois isso era fundamental para o pagarmos seus salários como artistas.

Mas vamos colocar aqui algumas perguntas rápidas, pois este é um assunto polêmico:

Primeiramente, os artistas realmente ganham dinheiro com a venda de CD’s com selo de gravadora? Sim. É muito dinheiro? Não. Por que? Se pensarmos na produção do CD, gravação, mixagem, encarte, embalagem, registro, distribuição, direitos da gravadora, porcentagem do local de venda, sobra realmente muito pouco para o artista. A porcentagem que ele recebe por cada CD vendido é minúscula. Se o CD valer R$30 e ele ganhar 8% desse valor (estou sendo otimista), serão R$2,10 por CD. Ou seja, para receber R$2.100,00 ele precisará vender 1 (MIL) CD’s.

Obs: Isso porque não estamos citando as cobranças do ECAD, mas falaremos disso em um outro post, porque esse buraco é mais embaixo…

E qual a conclusão que chegamos? Que venda de CD’s não é um negócio que dá muito dinheiro. Principalmente porque utilizando o exemplo acima, vendendo 1 (MIL) CD’s, teríamos os R$2.100,00 para pagar todos os músicos da banda. Se a banda for de rock, normalmente temos pelo menos 4 integrantes, fora os Roadies. Se sobrar 300 para cada integrante acho que vai ser muito.

Agora vamos mudar o foco. Vamos pensar nos meios de comunicação da época em que não existiam os downloads. Era praticamente impossível ser famoso ou no mínimo, começar a desenvolver um público sem ter contato com rádios, gravadoras (novamente), emissoras de televisão, revistas e jornais, periódicos como um todo. Tudo precisava ser pago. TUDO. Não existia uma rede social onde você pode colocar as suas músicas para as pessoas acessarem o seu perfil e ouvir. Não existiam meios de fazer um clipe e disponibilizá-lo para que a pessoa assistisse a qualquer momento. Se você gostasse de uma banda, sua única saída era comprar os produtos da banda e nunca compartilhar por medo de quebrar ou perder. Eu mesmo cansei de não emprestar as coisas que eu tinha porque era exclusivo, eu não tinha acesso a outra cópia.

Então chegou a Internet.

Quando as pessoas dizem que a internet está mudando o mundo, elas estão completamente erradas. Na verdade, ela já mudou o mundo faz um tempo. Quem não enxerga isso está bastante atrasado e se você discorda, sugiro que lembre da ferramenta que está usando neste momento para ler este post.

A internet democratizou não só o rock, mas a música como um todo. Sem a internet eu jamais teria conhecido bandas nacionais como Huaska, Mindflow, Noturnall, Brothers of Brazil entre outras que só soube da existência porque os vi pela internet. Isso porque estou falando apenas das bandas nacionais.

Chegamos então ao final deste post com um conceito prático e direto. A internet mudou o mercado e por isso mudamos a forma de vender. Isso favoreceu o marcado independente e permitiu que qualquer um pudesse desenvolver um público sozinho ou até mesmo alcançar a grande massa. Bandas grandes e gravadoras também disponibilizam cada vez mais suas músicas em redes sociais como Youtube, Soundcloud, LastFM, Twitter e Facebook. E tudo isso não tem custo para o artista. É uma propaganda gratuita.

E que fique bem claro:

Internet não é e NUNCA foi pirataria. Pirataria não é comprar produto e fazer uma cópia. Pirataria é vender esta cópia e ganhar dinheiro por direitos autorais que não são seus. Os downloads são atacados porque um império industrial congelado ainda não superou que a bola da vez passou para eles e que é necessário atualizar, evoluir.

A existência do site Rock de Verdade é a prova real disso.

Precisamos valorizar muito a internet. Como usuários, precisamos acompanhar o “marco civil da internet” tão bom para muitos que escrevem aqui, por exemplo, que foi aprovado no senado recentemente e serve de exemplo para o mundo inteiro.

Se você tem banda e pretende se manter neste cenário, eu posso assegurar que a internet tem tudo para ser a sua melhor amiga. Mantenha-se atualizado e estude o máximo que puder sobre a internet, pois só lhe trará benefícios. #ficaadica

Quanto mais internet, mais rock.

Deixar comentário(s)

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *