Resenhas Shows 

Rock Rocket provocando o caos em Santos

24 de abril, seria errado de minha parte dizer que lembro dessa noite, foi uma noite totalmente esquecível. Soa engraçado em dizer isso, mas é a pura verdade. Aí lhe pergunto: como ficar sóbrio em uma noite que tem Velho Jango, Descaso e Rock Rocket?! Foi provocação de caos total.

O evento começou com a banda Velho Jango – o que dizer? – Foi foda! É uma das bandas independentes que tem um entrosamento mais perfeito que conheço, músicas envolventes, carisma na performance, e sua identidade visual bem definida. Rodrigo Bugallo arregaçando na bateria, André Russo sempre virtuoso em sua guitarra, Jamel com toda sua altura com seu baixo, e o Rubão, carisma acima da média contagiando toda a galera, com sua guitarra e sua voz.

O show deles foi bem agitado, executaram músicas como, “Maria Bonita”, “Espantalho de pó” e “Ela fugiu com o João”. Uma música mais criativa que a outra, o Rubão, vocalista da banda, não deixava a bola cair nunca, sempre interagindo com o povo.

Quando chegou na música “O Corpo dela”, o Rubão se empolga, começa a se rebolar todo, pra tentar demonstrar a sensualidade que a música tem, porém, é engraçado. Tocaram “Bombado Pilula Azul”, música ainda a ser lançado no mundo da internet, mas já bem conhecido pelo o público.

Chegando ao fim da apresentação, claro que não podia faltar ”Vem pra rua à toa”, na minha opinião, é um hit sensacional, música que gruda, e fala de forma despojada sobre a política atual. Vale a pena conhecer muito essa banda!

Enquanto todos estão ficando mais bêbados, vejo subindo no palco os maiores cachaceiros que conheço, o pessoal da banda Descaso, chegando para mostrar o que é rock de verdade, nessa festa de comemoração de três anos de banda. Eu os acompanho desde o começo da banda, sempre evoluindo, conquistando muita gente com seu rock bêbado.

Primeira música foi a “Cachaceiro”, música sensacional, tudo nela é perfeito, letra, harmonia, um dia farei um cover dessa música, hit que todo mundo tem que escutar, coloco como uma das canções que mais gosto entre todas as músicas que conheço.

Tocam também “Filosofia de Boteco”, música dançante, que fala sobre os milhares de assuntos que nós bêbados temos com a gelada na mão. O show teve as canções “Filhos do vento”, “Álcool, rock’n roll & nicotina”, “Cidadão padrão” e vários covers fazendo parte do repertório.

The rock seeker blues” foi uma das últimas músicas, preparando o público pelo o que está por vir, a banda Rock Rocket. Descaso fez um ótimo show, som perfeito em uma noite perfeita, muito rock e muita cerveja, e assim foi prosseguindo a festa.

Antes do Rock Rocket subir no palco, estivemos com eles, demos uma volta pelo centro velho de Santos, para conhecerem como é bonito a arquitetura do lugar e como é movimentado as noites desse trecho da cidade. Voltando ao show, ajudamos a montarem o palco.

O Rock Rocket é uma banda que me influenciou bastante nos últimos anos, e também foi importante para vários amigos meus que estavam presentes. Então a festa estava completa, muita zuera, muita bebida e nostalgia em cada música que eles tocavam.

Lembrar da ondem das músicas, impossível! Lembro de momentos esporádicos, tipo quando tocou “Por um rock’n’roll mais alcoólatra e inconsequente”, música que toquei durante anos, e toco ainda hoje, foi um momento de piração total. E também o momento que tocou “Shark Attack”, lembro de todos estarem dançando, uns esperando a letra começar, claro, é uma canção instrumental.

Quando tocou “Rockeiros também amam”, eu e meus amigos, subimos no palco, e fizemos o backing vocals da música, meio que encenando as mulheres que aparece no clipe. A banda aceitou toda essa farra, farreou, se divertiu com o público, deixou o público invadir o palco e cantar as músicas juntos, a noite estava sendo mágica.

Eu já estava presente no palco quando começou “Aline, a ninfomaníaca”, peguei uma baqueta, e fiquei tocando junto com o Alan, toda vez que era para atacar o prato, estava eu lá com a baqueta, acho que não atrapalhei ninguém, mas também, todos estavam bêbados, como não ficar louco?

O que dizer quando tocaram “Puro amor em alto mar”? Eu não sei, não lembro, viajei tanto na música, que quando me dei conta, minha cerveja já tinha acabado e fui pegar mais. Uma das músicas mais legais do Rock Rocket é “Os legais”, e não faltou, foi talvez o ponto alto do show, Noel já esperava a euforia do público ao anunciar essa canção.

O show teve, “Maria Eugênia”, “Cerveja barata”, “Doidão”, “Louca demais”, “Eu queria me casar”, “O que você quer aqui” e muito mais. Show inesquecível, realmente é uma banda que empolga o público, uma música melhor que a outra.

E a festa acabou, espero estar presente em vários shows do Rock Rocket, valeu a todas as pessoas envolvidas no evento, foi muito bom estar nesse role, e que tenha mais e mais.

Autor/Editor: Will Batera
Colaborador: Brunno Melro
Revisão do texto: Felipe Hänsell
Fotos: Deborah Gallo

Written by 

Editor chefe do site Rock de Verdade.

Matérias Relacionadas