Resenhas Shows 

Worst transbordando ódio em Santos

Ser convidado para cobrir um evento com nomes fortes da cena Hardcore/Metal do Brasil não é uma tarefa tão fácil, porém quando se faz o que gosta e envolve bandas que se admira há muito tempo, toda dificuldade se transforma em diversão.

Sexta-feira, 25 de abril, inverno meio tímido mas os casacos das mais variadas bandas já podem sair do guarda roupa. O local do evento não poderia ser melhor, Tribal Club.

O cast peso pesado dessa noite conta com as bandas Chance, Clearview, Sociedade Armada, Worst e Confronto. Da estreia da banda Chance até a experiência soberana do Sociedade Armada, passam pelo Hardcore Straighedge do Clearview, somando com o peso desestrutural do Worst fechando a noite com o Metalcore Brutal do Confronto, resumindo, quem compareceu pode presenciar o estrago (positivo rs) que todas as bandas causaram, não tiveram do que reclamar.

Minha missão era cobrir as duas últimas bandas da noite e falar com os caras do Confronto. Missão dada é missão cumprida. Veja a resenha da banda Confronto clicando aqui.

O Worst é uma banda de Hardcore com influencias de Hatebreed, Nasty e Lionheart. Promovem a tour do seu segundo álbum “Sem dó” lançado em fevereiro de 2014 e conta com um dos melhores bateristas do Brasil, nada menos que Fernando Schaefer (Korzus/Treta/Rodox/Endrah/Paura), no vocal Thiago Monstrinho, no baixo Ricardo Brigas e na guitarra Douglas Melchiades.

As 02:15 sobem ao palco e já mostram a que vieram soltando o verbo em “Transbordando Ódio” cujo refrão diz “Não acredito em justiça divina… Você tem mais é que se foder“, daí pra frente o que se vê é um show à parte do baterista Fernandão, onde a banda intercala músicas dos seus dois álbuns fazendo a galera cantar e moshar sem parar.

Nem o imprevisto da corda do guitarrista Douglas quebrar na segunda música faz a galera “esfriar” o sangue, e o show segue proliferando todo ódio exposto nas letras da banda com o público cantando todas as músicas.

É incrível a timbragem de um show do Worst, bumbo, baixo, guitarra soam coesos e pesados e o vocal Thiago Monstrinho se destaca como frontman comandando o show. Mandaram músicas intercaladas entre o novo e o antigo CD entre elas “Enterrado“, “Não pode ver paz“, “Vícios“, e as novas “Acreditar“, “Honra Dilacerada“, “Pesadelo“, “Sem dó“, fechando o show com “Te desejo todo mal do mundo“.

Written by 

Matérias Relacionadas