Notícias 

Entrevista exclusiva com Canisso, do Raimundos

 

Quem não conhece Raimundos? Ninguém, é impossível. Canisso, o homem do baixo, nos deu uma entrevista exclusiva, falando sobre diversos assuntos. Confira:

 

P: Como o Raimundos começou?

 

R: Com 3 amigos entediados durante a semana tocando Ramones e Dead Kennedys nos instrumentos de outra banda do Digão, que ficavam na casa porque a banda só ensaiava no fim de semana.

 

P: Qual história mais bizarra você já viveu com a banda?

 

R: Eu podia até te contar, mas depois eu ia ter que te matar…

 

 

P: Quais são suas maiores influências, nacionais e internacionais?

 

R: Punk, thrash, velharias e todas as vertentes interessantes do bom e velho rock. Preciso fazer uma lista? Não cabe na entrevista…

 

P: Como funcionou o crowndfunding para o novo álbum?

 

R: De vento em popa, agora é correr pra atender as contrapartidas.

 

P: Ainda a respeito do novo disco, seguirá uma linha pesada tipo “Politics“, ou a música foi algo a parte?

 

R: Na verdade tem coisa pesada como sempre, mas é um disco típico do RMDS, feito com carinho, pensando nos fãs, tem balada, ska, hardcore, punk rock, uma fotografia fiel do ótimo momento que a banda vem atravessando.

 

 

P: Tem alguma música de vocês que você ouve e pensa “que merda a gente tava pensando quando fez isso”? E alguma que, se pudesse, tocaria pro resto da vida?

 

R: Não gosto de “Princesinha“, acho que gravaria com uma intenção diferente no vocal, enfim… Adoro “Baile Funky“, “Herbocinética“, “O Toco” e “Cabeça de Bode“.

 

P: O que mais mudou na banda depois da saída do Rodolfo? O processo criativo, energia dos shows, se manteve igual?

 

R: Mudou mais agora. Com esses anos de estrada o entrosamento finalmente mostrou grandes resultados na carreira da banda, viemos numa série sólida de bons shows reconquistando nosso espaço, nossa equipe junta, crescendo e evoluindo, até chegar o momento de registrar isso num novo disco. Praticamente nos internamos desde o final do ano passado em sessões de brainstorm e ensaio, até ficarmos satisfeitos com o resultado, tudo rolando naturalmente. Não existe uma fórmula, os temas aparecem e vão tomando forma, todos participaram muito do resultado, com certeza deve agradar em cheio quem acreditou e apoiou.

 

 

P: E se ele agora, do nada, falasse “quero voltar para a banda”, o que seria?

 

R: Seria um sonho, eu acordaria e voltaria pra vida real, onde tenho outras preocupações.

 

P: Vocês ainda possuem alguma relação?

 

R: Muito pouco, as vezes através de parentes próximos, nossos horizontes se separaram, não foi minha escolha, mas respeito.

 

P: Quais os planos futuros do Raimundos?

 

R: Conquistar o mundo AHUAHUAAHUAAA (brincadeira, amigo… amigo…).

 

Como fã, agradeço ao Canisso pela entrevista, foi uma honra para toda a equipe Rock de Verdade, e claro, para todo fanático em boa música. Agora, só resta aguardar o novo álbum.

Avatar

Written by 

Matérias Relacionadas